A primeira geração de autores teatrais de Belo Horizonte despontou nos anos sessenta, época que o teatro da jovem capital começava a fortificar sua própria identidade. Nomes como Jota Dângelo e José Antônio de Souza fazem parte dessa geração pioneira. A partir daí o teatro mineiro viu nascer e se destacar outros dramaturgos e dramaturgas: Ione de Medeiros, que nos anos oitenta e noventa revolucionou o trabalho teatral da cidade ao propor uma mistura de linguagens e mídias artísticas, até Grace Passô, início do século XXI, jovem autora vencedora de diversos prêmios nacionais, dentre eles Shell e APCA. Todos esses nomes, somados ao de Walmir José, importante dramaturgo e professor da cidade, estão reunidos agora em livro: é a primeira publicação de uma antologia da dramaturgia de Belo Horizonte. A publicação tem caráter histórico, de resgate, registro e divulgação da escrita teatral mineira.

 

A publicação

O livro, Dramaturgia de Belo Horizonte: Primeira Antologia, é composto por cinco textos essenciais da dramaturgia da cidade, escritos por autores e autoras de diferentes gerações e estéticas. Não se trata de uma antologia definitiva, mas de um registro histórico de escritas teatrais que traduziram o espírito de determinados períodos do teatro mineiro, apresentaram novos paradigmas dramatúrgicos, obtiveram relevância de público e crítica em Minas, alguns no país. Estão publicados: Oh!Oh!Oh! Minas Gerais, de Jonas Bloch e Jota Dângelo, de 1967; O fedor, de José Antônio de Souza, de 1970; Um sobrado em Santa Tereza, de Walmir José, de 1989; Babachdalghara, de Ione de Medeiros, de 1995; e Por Elise, de Grace Passô, de 2005.

 

Além dos textos teatrais, a publicação conta com um artigo que apresenta um breve panorama histórico da dramaturgia belo-horizontina, elaborado pelos organizadores do livro – Assis Benevenuto e Vinícius Souza –, resultante de uma pesquisa de dois anos, de coleta e organização de informações e materiais. O projeto dessa pesquisa, que teve a Professora Doutora Sara Rojo como consultora, foi realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. O livro se destaca, ainda, pelo projeto gráfico realizado pelo Estúdio Lampejo que buscou, através de uma visualidade ousada e contemporânea, chamar a atenção do público de hoje para a memória dramatúrgica da cidade.

 

A antologia também está acessível através do formato de audiolivro, onde estão gravadas em áudio leituras dos textos dramáticos, nas vozes de Alexandre de Sena, Fred Bottrel, Lucas Fabrício, Luisa Bahia, Marcos Coletta, Rejane Faria, Renata Corrêa.
O audiolivro estará disponível no seguinte link na internet:

www.mixcloud.com/editorajavali

 

Ficha técnica:

 

Peso: 580g
Tamanho: 23 x 16 x 2cm
Nº de páginas: 298
ISBN: 978-85-5876-008-9
Ano: 2017
 

 

Dramaturgia de Belo Horizonte - 1ª Antologia

REF: 978-85-5876-008-9
R$ 40,00Preço